blog
da ziny confira nossas postagens

E-commerce: boas estratégias para a Black Friday podem gerar melhores resultados

E-commerce: boas estratégias para a Black Friday podem gerar melhores resultados


As ofertas atrativas despertam olhares curiosos desde 2010 no Brasil. Consumidores de todas as idades aguardam ansiosamente pela tão famosa Black Friday (“sexta-feira negra”, originada nos Estados Unidos). Essa data pode ser considerada uma das mais importantes pelos empresários que buscam alavancar vendas de forma rápida e certeira, principalmente em e-commerces.

Embora seja um evento de sucesso crescente no decorrer dos anos, muitos consumidores ainda desconfiam de compras online, uma vez que o número de reclamações aumentam neste período e golpes “interneteiros”, o conhecido Black “Fraude”, são aplicados. Somente em 2018, foram registradas mais de 97 mil reclamações no site de pesquisa mais completo sobre reputação de empresas (Reclame Aqui), tais dados mostram o quão importante é melhorar métodos para que haja satisfação entre os clientes e um maior número de vendas seja alcançado.

Quem deseja lucrar mais com descontos reais, proporcionar segurança e fidelizar clientes, torna-se imprescindível definir boas estratégias:

Passo inicial: servidor bom e rápido

Verificar se o sistema está apto para receber acessos simultâneos é essencial. A Black Friday costuma iniciar pontualmente às 0h e o número de pessoas online a partir desse horário tende a crescer minuto a minuto devido a ansiedade e insegurança de não encontrar a mercadoria desejada na loja posteriormente. Ocorrências como essas são as grandes causadoras de site carregado, então, para que tudo ocorra da melhor forma possível, é necessário atentar-se ao servidor. Ele é o responsável por suportar tráfegos excessivos na página, evitando travamento ou queda de conexão no momento da compra.

Ser consciente é fundamental

Oferecer verdadeiros descontos de 10%, 15%, 20% é mais plausível que aumentar o preço de um produto meses antes e baixá-lo na Black Friday. Vale lembrar que muitos consumidores pesquisam preços diariamente na internet. Ser transparente com os consumidores, simplificar informações sobre as promoções, “presentear” o comprador com frete gratuito para determinadas regiões, mostrar competência em vendas online e tentar impedir problemas com formas de pagamento não flexíveis, são pontos-chave para proporcionar uma ótima experiência aos usuários de qualquer tipo de e-commerce.

Ousar no layout do site faz muita diferença

Utilizar cores chamativas, letreiros especiais, banners que destaquem o evento e criatividade nas fotos do produto, são itens que despertam a atenção e deixa a loja online ainda mais interativa.

Fazer bom uso de “chamadas para ação” e criar senso de urgência

Hoje em dia é quase impossível ter uma empresa sucedida sem divulgação da mesma nas Redes Sociais e, quem trabalha com postagens, tem como principal intuito converter o post em vendas (ou seja, o principal objetivo é fazer com que aquele leitor se torne um comprador de determinado produto ou serviço).

Para que a conversão seja realizada com êxito através de publicações, os textos/legendas demandam de algumas técnicas de persuasão. Call to Action ou “chamada para ação” são simples combinações de palavras que instigam e orientam o leitor a clicar em algum link. Além disso, provocar senso de escassez também pode ajudar nas vendas. Um exemplo interessante é utilizar o “countdown” (aquele reloginho) que não para de correr na página do produto a ser vendido informando o tempo restante da oferta.

Excelência no atendimento = negócios no futuro

O modo como a empresa lida com o relacionamento com o consumidor diz muito sobre ela. As conversas, a atenção, o tratamento VIP, bem como solução de dúvidas/problemas podem cativar ou distanciar clientes. Sendo assim, investir em treinamentos de qualidade para que funcionários atendam com excelência oportuniza maior credibilidade. Afinal, clientes satisfeitos sempre voltam.

O e-commerce não trabalha sozinho

Nem toda etapa de venda online funciona sozinha, é o caso dos produtos que já esgotaram no estoque. Não retirá-lo do site quando o mesmo não estiver mais disponível pode prejudicar o empresário com possíveis reclamações em diversos canais de divulgação.

Marketing

Publicações criativas para o público-alvo correto, e-mails interessantes, textos específicos para conversão, site preparado para ser acessado através do celular e outros métodos facilitam (e muito) na prospecção de clientes.

Para mais informações sobre como preparar seu e-commerce para a Black Friday, entre em contato com a Ziny, agência que realiza tudo aquilo que a sua empresa precisa para se destacar no mercado em que atua, através de desenvolvimento de websites, gestão de redes sociais e de anúncios, criação de identidade visual e de marketing de conteúdo.

Deixe um comentário.